Buscar
  • amppespadm

Projeto S

Iniciativa do Instituto Butantan em Serrana visa analisar o impacto da vacinação em massa


Serrana é uma cidade do interior de São Paulo com cerca de 45.644 mil habitantes

que foi escolhida para sediar o Projeto S do Butantan para vacinar sua população

adulta com o objetivo de medir o impacto da vacinação em massa no controle da

pandemia do coronavírus. Organizado por regiões, o processo de imunização foi

finalizado na última semana, imunizou 59,5% dos moradores e a imunidade coletiva

é esperada duas semanas após a última vacina aplicada.


Para o prefeito, Léo Capitelli, a escolha pelo município foi um verdadeiro presente,

que com certeza trará muitos benefício à população e também à sociedade como

um todo, que será beneficiada com os resultados deste estudo. “A expectativa é que

os resultados colhidos em Serrana possam trazer benefícios à saúde, economia e

desenvolvimento social de todo o Brasil, por meio da comprovação da eficácia da

vacinação e do aprimoramento das estratégias de combate à Covid-19”, afirmou.

Integrante da equipe responsável pelo estudo, a infectologista Natasha Nicos, conta

que um dos fatores que levou a escolha de Serrana é o fato de ser um município de

pequeno porte, com cerca de 45 mil habitantes, o que beneficiou a logística do projeto, pela facilidade de comunicação e envolvimento da comunidade sobre a importância da vacinação e dos resultados que poderão ser colhidos a partir deste estudo, e do monitoramento do cenário local. “Acredito que as cidades como Serrana estão em vantagem se conseguirem alinhar os seus protocolos aos exemplos de sucesso que já é possível observar ao redor do mundo”.


Conforme explica o diretor médico de pesquisa clínica do Instituto Butantan, Ricardo

Palacios, foram oito meses de trabalho até chegar à finalização do processo de

vacinação. “Este projeto foi pensado ainda quando a Coronavac estava na fase 3 de

testes e tem como objetivo vencer este momento, com o controle da pandemia por

meio da vacinação. A população de Serrana tem sido a grande estrela por entender

a importância deste projeto, e nós somos os intermediários”.


Como será o monitoramento a partir de agora?


A população vacinada será acompanhada por um ano, por meio de uma tecnologia

de inteligência artificial criada para ser utilizada via WhatsApp, que irá auxiliar os

pesquisadores na observação da eficácia da CoronaVac, gerando uma rica base de

dados para basear as estratégias futuras.


Além disso, a alta taxa de imunização do município (maior do país), também

possibilitará que o Butantan monitore o desempenho da vacina contra as variantes

do coronavírus que circulam pelo nosso país, entre elas a P1, que se tornou grande

preocupação do país após o colapso do sistema de saúde do Amazonas vivido

recentemente e que se espalhou por todo o Brasil.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo